Feriado Cidade de Goiás: Transferido para dia 25 de Julho de 2017

Através do decreto número 8991 de 2017, o governador do estado de Goiás alterou o Feriado da Fundação da Cidade de Goiás, do dia 26 de Julho para o dia 25 de Julho de 2017.

Decreto Nº 8991 DE 18/07/2017
Publicado no DOE em 19 jul 2017

Dispõe sobre transferência do feriado que especifica.
O Governador do Estado de Goiás, no uso de suas atribuições constitucionais e legais,

Decreta:

Art. 1º Fica transferido de 26 para 25 de julho de 2017 o feriado consagrado à fundação da cidade de Goiás, previsto na alínea “a” do inciso II do art. 346 da Lei nº 10.460 , de 22 de fevereiro de 1988.

Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.
PALÁCIO DO GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS, em Goiânia, 18 de julho de 2017, 129º da República.

MARCONI FERREIRA PERILLO JÚNIOR

Veja aqui todos os Feriados da Cidade de Goiás

 

Feriados Nacionais 2017

Feriados Nacionais 2017

Veja abaixo o decreto com todos os Feriados Nacionais e Pontos Facultativos:

GABINETE DO MINISTRO
PORTARIA No 369, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2016

Divulga os dias de feriados nacionais e estabelece os dias de ponto facultativo
no ano de 2017, para cumprimento pelos órgãos e entidades da Administração
Pública federal direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo.

O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO E GESTÃO,
Substituto, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, inciso IV, da Constituição Federal, resolve:

Art. 1º Ficam divulgados os dias de feriados nacionais e estabelecidos os dias de ponto facultativo no ano de 2017, para cumprimento pelos órgãos e entidades da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo, sem prejuízo da prestação dos serviços considerados essenciais:

  • 1º de janeiro, Confraternização Universal (feriado nacional);
  • 27 de fevereiro, Carnaval (ponto facultativo);
  • 28 de fevereiro, Carnaval (ponto facultativo);
  • 1º de março, quarta-feira de Cinzas (ponto facultativo até as 14 horas);
  • 14 de abril, Paixão de Cristo (feriado nacional);
  • 21 de abril, Tiradentes (feriado nacional);
  • 1º de maio, Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional);
  • 15 de junho, Corpus Christi (ponto facultativo);
  • 7 de setembro, Independência do Brasil (feriado nacional);
  • 12 de outubro, Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional);
  • 28 de outubro, Dia do Servidor Público – art. 236 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990 (ponto facultativo);
  • 2 de novembro, Finados (feriado nacional);
  • 15 de novembro, Proclamação da República (feriado nacional); e
  • 25 de dezembro, Natal (feriado nacional).

Art. 2º Os feriados declarados em lei estadual ou municipal de que tratam os incisos II e III do art. 1º e o art. 2º da Lei nº 9.093, de 12 de setembro de 1995, serão observados pelas repartições da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional, nas respectivas localidades.

Art. 3º Os dias de guarda dos credos e religiões, não relacionados nesta Portaria, poderão ser compensados na forma do inciso II do art. 44 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, desde que previamente autorizados pelo responsável pela unidade administrativa de exercício do servidor.

Art. 4º Caberá aos dirigentes dos órgãos e entidades a preservação e o funcionamento dos serviços essenciais afetos às respectivas áreas de competência.

Art. 5º É vedado aos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal antecipar ponto facultativo em discordância com o que dispõe esta Portaria.

Art. 6º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação

Veja copia do Decreto aqui, ou baixe-o para seu computador aqui.

Feriado Nacional: NATAL

Feriado Nacional: NATAL

FERIADO NATAL – 25 DE DEZEMBRO

O natal é um dos feriados mais amados pelas crianças de todo mundo, afinal as reuniões familiares e a troca de presentes já são tradições em grande parte dos países cristãos, nos quais a data é uma das mais importantes do calendário litúrgico.

Em teoria, o natal simboliza o nascimento de Jesus Cristo, fundador do cristianismo e disseminador das ideias em voga até os dias atuais e que resultaram numa profusão de religiões, dogmas e símbolos sagrados.

COMEMORAÇÃO E SÍMBOLOS NATALINOS

No Brasil e no mundo, o feriado é comemorado não apenas pelos seguidores do cristianismo, afinal mesmo pessoas que não professam as religiões cristãs, aproveitam-no para passar momentos agradáveis com a família e entes queridos.

  • O jantar de natal já uma tradição no Brasil e em diversos países do globo. Aqui, o peru assado já é sempre muito esperado por todos os familiares, porém o cardápio de cada família varia, tendo em vista as condições financeiras e preferencias alimentares de cada um;
  • A árvore de natal enfeitada e brilhante também avisa a todos a proximidade do natal. Acredita-se que essa tradição teve origem na Alemanha, quando Martinho Lutero, fundador do Protestantismo se deparou com um pinheiro enfeitado e coberto de neve;
  • O presépio já não é tão comumente visto como em tempo antigos, mas é o símbolo mais próximo às origens religiosas da data, uma vez que representa o menino Jesus deitado em seu berço simples logo após nascer, cercado por seus pais, reis magos e alguns animais;
  • A figura do Papai Noel está atrelada a um bispo de nome Nicolau que viveu na Turquia no século III e era conhecido por presentear os pobres, distribuindo moedas e agrados às pessoas. Ele foi canonizado pela Igreja e hoje é conhecido como São Nicolau;
  • Assistir missas e cultos voltados à celebração da data também é uma ação comum, afinal apesar do apelo comercial, ela está ligada aos ritos religiosos e, para os seguidores do cristianismo, recordar Jesus Cristo e seus feitos é o mais relevante.

O apelo comercial do natal também não pode ser esquecido. Considerada uma das datas que mais aquecem as vendas em diversos setores, ela é esperada por comerciantes em todos os países que a comemoram, afinal dar e ganhar presentes é tão tradicional quanto saborear o peru e os momentos em família.

Já as cores vermelho e branco, que caracterizam o uniforme do bom velhinho, são atribuídas a campanhas publicitárias lançadas pela Coca-Cola em 1931, que popularizou as cores de sua marca e ajudou a configurar o Papai Noel como ele é conhecido até os dias de hoje.

Veja outros Feriados Nacionais

FERIADO 15 DE NOVEMBRO – PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA

FERIADO 15 DE NOVEMBRO – PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA

FERIADO 15 DE NOVEMBRO – PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA

O feriado nacional comemorado em 15 de novembro celebra a data em que a forma republicana presidencialista foi instaurada no Brasil, dando origem à configuração política nos moldes vistos até os dias atuais.

Trata-se de um feriado de grande importância histórica, comemorado em todo território nacional e, especialmente, pelas instituições militares e educacionais, para reconhecer a relevância do fato e as conquistas que vieram por meio dele.

ORIGEM E CURIOSIDADES

Os feriados de fundo histórico existem para que a determinada nação e povo possam relembrar seus feitos e refletir sobre eles, por isso a compreensão dos fatos que desembocaram na proclamação da República são de fundamental importância.

  • Em 1889, o Brasil ainda era uma monarquia constitucional parlamentarista comandada por Dom Pedro II, porém o mundo em constante transformação clamava por mudanças e essas influenciaram os intelectuais e pessoas importantes do Brasil;
  • No dia 15 de novembro do mesmo ano, um levante de origem militar tomou o poder, pondo termo ao reinado de Dom Pedro II e instaurando a República do Brasil. A proclamação foi feita na Praça da República, localizada na cidade do Rio de Janeiro, antes conhecida como Praça da Aclamação, em virtude desse evento;
  • O primeiro presidente da República do Brasil foi o marechal Deodoro da Fonseca, que instituiu a república em caráter provisório e foi o líder dos militares que aplicaram o golpe, destituindo o poder do então monarca e regente do país;
  • O Brasil, dentro do continente americano, era o único país livre que ainda estava sob a regência de um imperador, haja vista que a independência de Portugal foi declarada por Dom Pedro I às margens do Rio Ipiranga 67 anos antes da proclamação da república;
  • Nessa data, é comum a transmissão do pronunciamento oficial do atual presidente com palavras direcionadas à população, tendo em vista o fortalecimento da república, do sistema democrático e a valorização histórica da data;
  • Algumas cidades são palco de desfiles militares, eventos e festas para comemoração desse feriado. Já as escolas, em especial as disciplinas de História, Sociologia e Filosofia, relembram os fatos ocorridos e reforçam sua importância.

A proclamação do Brasil como uma república marcou a política nacional e trouxe grandes avanços no que diz respeito à participação da população nas tomadas de decisão e no poder vigente, bem como na formação de um Estado independente e organizado de acordo com regras próprias e soberanas, reconhecidas por todas as nações que constituem o globo.

Veja outros Feriados Nacionais

Feriado 12 de Outubro

Feriado 12 de Outubro

FERIADO NACIONAL 12 DE OUTUBRO – NOSSA SENHORA APARECIDA

A padroeira do Brasil tem uma data especial no calendário para comemorar sua imagem e seus feitos, dia 12 outubro, feriado nacional no qual também é comemorado o Dia das Crianças, que apesar de não se relacionar com a o dia de Nossa Senhora Aparecida, é muito lembrado.

A imagem encontrada por pescadores há quase 300 anos pode ser visitada na Basílica de Aparecida, consagrada no dia 12 de outubro por João Paulo II, dando origem ao feriado que é comemorado desde o ano de 1980 em todo território brasileiro.

FATOS E CURIOSIDADES SOBRE A SANTA E SUAS FESTIVIDADES

Católicos e não católicos se interessam pela história que deu origem à mística que envolve a figura da mãe de Deus no Brasil, afinal por ser a padroeira do país, subentende-se que existe uma relação especial entre o povo e Nossa Senhora.

  • Os registros dos milagres atribuídos a Nossa Senhora e sua imagem podem ser lidos nos livros da Paróquia de Santo Antônio de Guaratinguetá, de autoria dos padres José Alves Vilela, em 1743, e João de Morais Aguiar, 14 anos depois;
  • A imagem surgiu no ano de 1717, no mês de outubro, e foi encontrada de maneira acidental, já que não estavam a sua procura, por pescadores no Rio Paraíba;
  • Diz a história, que o governante das capitanias de São Paulo e Minas de Ouro durante uma viagem em direção à Vila Rica, Minas Gerais, passou pela cidade de Guaratinguetá e a população decidiu organizar uma festa em sua homenagem, já que, além de governador, Dom Pedro de Almeida também era Conde;
  • Três pescadores, Filipe Pedroso, Domingos Garcia e João Alves, se dirigiram ao rio na missão de pescar peixes suficientes para abastecer a festa, porém, por não ser tempo de pesca, essa tarefa, de fato, carecia de um milagre para dar certo;
  • João Alves, já cansado devido ao insucesso da pescaria, lança sua rede ao mar pela última vez e sente um peso diferente. Ao puxar, eis que surge a imagem de Nossa Senhora, porém sem cabeça. O pescador lança a rede novamente e, surpreso, pesca a cabeça que se encaixa perfeitamente ao corpo da imagem;
  • Depois de encontrar a santa, os pescadores apanharam tal quantidade de peixes que retornaram às pressas à margem com medo da pequena embarcação virar sob o peso dos pescados. Esse é o primeiro grande milagre de Nossa Senhora Aparecida.

Em geral, a data é comemorada em missas e procissões organizadas por diversas paróquias, além de, é claro, a tradicional visita à Basílica de Aparecida, localizada na cidade de mesmo nome e que surpreende pela beleza e capacidade de receber até 45 mil fiéis.

Veja outros Feriados Nacionais

Feriado 7 de Setembro

Feriado 7 de Setembro

FERIADO NACIONAL: 7 DE SETEMBRO – INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

O Brasil foi, desde o descobrimento, colônia de Portugal e a emancipação ocorrida no ano de 1822 e proclamada pelo príncipe regente Dom Pedro I no dia 7 de setembro deu origem ao feriado nacional conhecido por Dia da Independência ou, em algumas regiões, Dia da Pátria.

A importância histórica desse dia é enorme, afinal foi a partir dessa data que a nação se viu independente, ou seja, autônoma em suas decisões e organização interna. Portugal, porém, só reconheceu a independência de sua ex-colônia em 1825, após o pagamento de uma indenização ao país, por parte do Brasil.

O pagamento de indenizações por ter se tornado independente é uma prática, apesar de estranha, corrente no curso da história, países como o Haiti, por exemplo, também indenizaram os franceses após declarar sua independência. A indenização paga pelo Brasil à coroa portuguesa foi de 2 milhões de libras.

Sobre o feriado e sua comemoração

Em todo país, diferentes setores da sociedade se prepararam para comemorar e relembrar o valor histórico da independência brasileira, com destaque especial para as instituições educacionais e militares.

  • É comum a realização de desfiles militares em diversas regiões do Brasil, esses são, em geral, abertos ao público e em alguns casos televisionados pelas principais emissoras e equipes jornalísticas;
  • Nas escolas, a organização de festas, feiras temáticas e seminários sobre a data também são frequentes, as disciplinas de História e Ciências Sociais são as que mais se aproveitam desse recorte histórico;
  • Por ser uma data histórica oficial de grande relevância, o Hino da Independência também é entoado nesse dia. Em uma das estrofes ele diz “Parabéns, ó brasileiro/ Já com garbo varonil,/ Do universo entre as nações/ Resplandece a do Brasil” que ressalta o orgulho do país ser uma nação de fato, independente;
  • Não se deve confundir, porém, a independência do Brasil com a formação da República, afinal após cortar relações com Portugal, Dom Pedro I foi coroado imperador das terras brasileiras, ou seja, o sistema político ainda se manteve monárquico.

Uma curiosidade interessante, o 7 de setembro não é comemorado apenas no Brasil. Em Nova York, Estados Unidos, primeiro país que reconheceu o Brasil como nação independente, o Brazilian Day é organizado anualmente nessa data para que os brasileiros que estão fora do país também possam comemorá-lo.

A partir de 2003, o evento passou a ser organizado sob diferentes configurações em outros países, como Toronto, Tóquio e Londres. Nas cidades da Flórida, San Diego e Los Angeles também ocorrem eventos parecidos.

Veja outros Feriados Nacionais

Feriado de Finados

Feriado de Finados

2 DE NOVEMBRO – FERIADO DE FINADOS

O Dia de Finados, também chamado de Dia dos Mortos, é um feriado com origens religiosas, mais especificamente à religião cristã católica, comemorado em diferentes partes do planeta.

A palavra comemoração, na realidade, deve ser usada com cuidado, afinal essa é uma data voltada à oração, reverência e lembrança de todos os entes queridos que não estão mais nessa vida e deixaram muitas saudades.

Origem e tradições ligadas à data

O ato de rezar pelos mortos existe e é praticado desde o século I, porém foi apenas no século XI que os papas João XVIII, Silvestre II e Leão IX, não necessariamente nessa ordem, instruíram os fiéis a dedicar ao menos um dia anualmente para lembrar e rezar pelas almas daqueles que já partiram.

  • O dia 2 de novembro foi escolhido, pois ele sucede o Dia de Todos os Santos, comemorado no dia 1 e voltado à celebração de todos aqueles que, apesar de não terem sido canonizados e nem lembrados nas orações, faleceram em estado de graça;
  • No Brasil, essa data é acompanhada por visitas a cemitérios e túmulos de parentes e amigos falecidos, que são homenageados com flores e rezas, num clima de respeito e reflexão pela efemeridade da vida e a saudade deixada pelos que foram;
  • Nos Estados Unidos, o Dia de Finados recebe o nome de Dia de Todas as almas, numa tradução livre de All Soul’s Day, e também é comemorado por meio de visitas a cemitérios e celebração de missas;
  • No México as comemorações são mais festivas e animadas, com desfiles nas ruas e pessoas com rostos pintados com caveiras. A festa é tão popular que atrai turistas do mundo inteiro e recebe o nome de El Día de los Muertos ou O Dia dos Mortos;
  • Por ter sido instituída por papas da Igreja Católica, a data não é comemorada pelos protestantes, que não veem relevância no feriado, já que ele não foi designado biblicamente, além disso, no Protestantismo rezar pela alma dos mortos não é uma prática comum.

Pode-se pensar que ao relembrar os mortos, apenas tristezas são suscitadas, afinal a perda de um ente querido não é estimada por ninguém, porém lembrar e rezar por aqueles que já se foram é visto como uma solenidade respeitosa e que simboliza o amor e carinho nutrido por eles.

Por isso, independente da religião, visitar os parentes já falecidos e homenageá-los com flores é um ato de extrema bondade e que traz conforto ao coração dos que ainda sofrem com essas perdas.

Veja outros Feriados Nacionais

Feriado Sexta Feira Santa

Feriado Sexta Feira Santa

SEXTA FEIRA SANTA – PAIXÃO DE CRISTO

Como o próprio nome indica, a Sexta-Feira Santa é um feriado religioso, instituído e voltado à lembrança da crucificação de Cristo, por isso é comemorado apenas nos países e regiões que tem como credo principal o Catolicismo e suas ramificações.

Apesar de ser uma data bem conhecida de todos, ela não tem um dia fixo no calendário, pois antecede as comemorações ocorridas no domingo de Páscoa, que também é móvel e depende do estabelecimento da Sexta-Feira Santa para ser celebrado.

CURIOSIDADES E INFORMAÇÕES SOBRE A SEXTA-FEIRA SANTA

Saber mais sobre as datas comemorativas é interessante sob diversos aspectos, pois acrescenta o repertório de conhecimentos e aprofundamento da história que permeia a humanidade.

  • A Sexta-Feira Santa coincide, no hemisfério norte do globo, com a primeira sexta-feira de lua cheia após o equinócio de primavera, já no hemisfério sul, que é o caso do Brasil, com a primeira lua cheia após o equinócio de outono;
  • É a partir da delimitação do dia em que a Sexta-Feira Santa será comemorada, que se define a data dos demais feriados que também não possuem dia fixo, como a sexta-feira de cinzas, Páscoa e Carnaval;
  • De acordo com a tradição oriunda de países cristãos, a data deve ser usada para relembrar o sofrimento de Cristo e afastar-se de prazeres mundanos, por meio de jejuns e orações que visam purificar a alma e o espírito;
  • Nas vertentes orientais do catolicismo e nas igrejas ortodoxas, que tiveram origem no antigo Império Bizantino, a Sexta-Feira Santa é chamada de “A Grande Sexta-Feira”;
  • Os padres ortodoxos e todo corpo de religiosos devem, nesse dia, trocar as tapeçarias e cortinas presentes na igreja por panos negros e vestir roupas pretas para simbolizar o luto pela morte de Jesus Cristo;
  • Além do luto representado pelas vestimentas, os fieis ortodoxos, se saudáveis, devem se abdicar do consumo de alimentos e mesmo água, já os idosos e enfermos podem se alimentar de pães e água após o pôr do sol.

Independente da religião, a Sexta-Feira Santa já está incorporada ao calendário de feriados e datas comemorativas do Brasil, afinal, apesar de ter reduzido seu número de fiéis nos últimos anos, o Catolicismo é o credo oficial da nação.

Para aqueles que seguem a religião Católica, esse dia deve ser dedicado à reflexão, penitência pelos pecados cometidos e busca pela elevação da alma que foi purificada e salva pela morte de Cristo na cruz, a paixão de Cristo.

Veja aqui outros Feriados Nacionais

Feriado Dia do Trabalho – 1o de Maio

Feriado Dia do Trabalho – 1o de Maio

FERIADO NACIONAL: 1º de Maio – DIA MUNDIAL DO TRABALHO

Comemorado todos os anos em diversos países do mundo, o Dia do Trabalho é uma data que tem por objetivo incentivar uma reflexão aprofundada sobre as leis trabalhistas, os direitos e deveres dos trabalhadores e seu papel na sociedade.

Também são comemorados nesse dia os avanços na busca e consolidação de direitos e reconhecimento dos trabalhadores como base e motor da sociedade e economia como um todo, por isso se trata de uma data de extrema importância e valor político, histórico e social.

“TRABALHADORES DE TODO O MUNDO, UNI-VOS!”

Em 1925, o presidente do Brasil, Artur Bernardes declarou o dia 1º de maio como feriado em reconhecimento à força dos trabalhadores, que em 1917 organizaram uma Greve Geral em busca de melhorias trabalhistas, com apoio de organizações operárias influenciadas por ideais anarquistas e a imprensa liberal.

  • O início do século XX foi cenário de intensas mudanças e transformações sociais, que refletem o desenvolvimento de ideias e filosofias postuladas por grandes pensadores que influenciaram e ainda influenciam o mundo inteiro;
  • Ideais anarquistas e comunistas, politização dos trabalhadores e formação de um proletariado industrial consolidado e que passa a ter mais ciência sobre sua situação econômica, política e social são os principais responsáveis por tantas mudanças;
  • No Brasil, essa politização se deu graças às ideias e textos trazidos por imigrantes oriundos da Europa, em especial os italianos, que influenciaram grandemente a nação. Não é a toa que em 1917, ano da Revolução Russa, houve a Greve Geral brasileira, que indica o burburinho histórico e político que o mundo vivenciava;
  • Foi também no dia 1º de maio de 1943, que houve significativos avanços com a promulgação da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), pelo então presidente Getúlio Vargas, garantindo aos trabalhadores direitos como férias, 13º salário e jornadas de até 8 horas diárias;
  • Em diversas cidades do mundo são organizadas festividades, shows, comícios e assembleias em prol desse dia. Na cidade de São Paulo, por exemplo, os principais sindicados organizam um grande palco para apresentação de artistas famosos, com entrada livre e gratuita;
  • Vale lembrar que muitos direitos que a sociedade goza até os dias hoje foram conquistados por meio de muitas lutas e sofrimento dos trabalhadores em todo mundo, por isso refletir sobre eles e continuar a luta por mais avanços é a verdadeira forma de comemorar a data e seus homenageados, ou seja, os trabalhadores.

Um fato interessante: no calendário religioso, a data também é usada para celebrar o dia de São José Operário, o protetor e patrono de todos aqueles que trabalham.

Veja aqui outros Feriados Nacionais

Feriado Corpus Christi

Feriado Corpus Christi

FERIADO ou PONTO FACULTATIVO?

A data de Corpus Christi normalmente não é Feriado Nacional, mas Ponto Facultativo. Mas eventualmente o presidente do Brasil pode definí-lo como feriado no decreto que usualmente efetua no início do ano, contendo todo os Feriados Nacionais. Verifique em http://www.feriados.com.br se neste presente ano será Feriado ou Ponto Facultativo.

Antes de tratar especificamente do significado e história do dia de Corpus Christi, é importante relembrar o que diferencia o feriado comum do ponto facultativo.

O primeiro é válido para todos os trabalhadores e garantido em lei, ou seja, é um descanso institucionalizado e que não pode resultar em descontos salariais.  Já o ponto facultativo é válido para funcionários e repartições públicas, bem como escolas e secretarias e pode ser dado ao trabalhador que não se encaixe nessas categorias por escolha do empregador.

Sabendo disso, fica mais clara a afirmação de que o Corpus Christi (termos de origem latina que podem ser traduzidos como “Corpo de Cristo”) é um ponto facultativo e, como indicado pelo nome, tem origem religiosa, em específico, as religiões cristãs.

O MISTÉRIO DA EUCARISTIA E SUAS FESTIVIDADES

O Corpus Christi não possui data fixa no calendário e é comemorado em virtude do mistério da eucaristia, um evento sagrado e muito importante ao Cristianismo.

  • O termo eucaristia é de origem grega e significa “reconhecimento” ou “ação de graças” e tem relação com o mistério da transubstanciação, ou seja, transformação, no caso, simbólica, do pão e vinho em carne e sangue de Cristo;
  • A data é fixada no calendário 60 dias após a comemoração da Páscoa, que simboliza a ressurreição de Jesus Cristo após ser crucificado, e por isso varia de ano para ano, mas geralmente é comemorada entre os meses de maio e junho;
  • Para os não católicos, a data não é celebrada, porém para os seguidores da religião essa é uma das festividades mais importantes do ano e deve ser comemorada com reverência e respeito às tradições cristãs;
  • A organização de procissões é muito comum, os fiéis andam pelas ruas carregando imagens, velas, entoando cânticos e hinos religiosos com objetivo de dar testemunho de sua fé, ou seja, mostra-la publicamente;
  • Em diversas cidades do Brasil há o costume de enfeitar as ruas por onde a procissão passará, em Pirenópolis, Goiás, por exemplo, elas são cobertas com serragem colorida e diversas flores do campo e há presença de corais e orquestras para celebração;
  • As festividades são concluídas com a realização do sacramento da Eucaristia, um dos sete sacramentos sagrados da Igreja Católica, no qual os fiéis comem o pão, que simboliza o corpo, e bebem o vinho, que simboliza o sangue de Cristo.

Apesar de sua conotação e simbolismo religioso, mesmo pessoas não ligadas à fé cristã frequentam as comemorações que, em muitos lugares do Brasil, tornaram-se verdadeiras atrações turísticas por sua beleza e grandiosidade.